Ouça a rádio cidade!

Em São Luís, trabalhadores rurais realizam protesto contra violência no campo no Maranhão

Uma manifestação organizada por trabalhadores rurais, com concentração em frente à Assembleia Legislativa do Maranhão, está sendo realizada nesta terça-feira (23), em São Luís. Os trabalhadores buscam chamar a atenção para o problema da violência no campo no estado. Segundo dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT), o Maranhão é o terceiro estado com mais conflitos no campo.

Caravanas de trabalhadores rurais de diversos municípios estão participando do protesto. Os manifestantes pedem paz no campo, com a implementação de políticas públicas e leis que garantam respeito e valorização do trabalhador rural.

Os manifestantes também exigem melhorias na educação, saúde e questões ambientais para as comunidades rurais. Ainda nesta manhã, deve haver uma passeata até à sede do governo do Maranhão, o Palácio dos Leões, no Centro. Guarnições da Polícia Militar do Maranhão (PMMA) e Polícia Rodoviária Estadual acompanham o protesto.

Caravanas de diversos munícipios participam da manifestação — Foto: Divulgação

Caravanas de diversos munícipios participam da manifestação — Foto: Divulgação

Dados sobre Conflito no Campo no Maranhão

Segundo dados apresentados pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), o Maranhão é o terceiro Estado com mais conflitos no campo.

Em 2023, o Maranhão registrou, de acordo com o levantamento, 171 conflitos por terra, 13 casos de trabalho escravo rural, sendo 104 pessoas resgatadas em situação análoga à escravidão, além de 22 casos de disputa por água. Com relação à violência contra a pessoa, foram registrados quatro assassinatos e sete tentativas deste crime.

Quilombola teve sua casa incendiada em meio a conflitos agrários no Maranhão — Foto: Reprodução/TV Mirante

Quilombola teve sua casa incendiada em meio a conflitos agrários no Maranhão — Foto: Reprodução/TV Mirante

Dos 5.568 municípios brasileiros, a CPT registrou violência contra pessoa em conflito no campo em 492 deles nos últimos 10 anos. A região nordeste é a que mais apresenta ocorrências de conflito, com um total de 1.146. Os municípios que apresentam a maior concentração de casos são Amarante escravidãoo (44), Bom Jardim (47) e Viana no Maranhão (45) e, em Pernambuco, Jaqueira com 46 casos. A região norte fica em segundo lugar, com um total de 931.

Fonte: G1

Mais notícias